A História Sagrada do Noelismo

A História Sagrada do Noelismo

 

Autor: Ori Pomerantz
Fonte: Sociedade da Terra Redonda

 

No início, Deus criou Adão e Eva e os colocou no shopping center do Éden. E Deus disse a Adão e Eva: de todas as lojas no shopping poderás comprar, mas no caixa eletrônico do conhecimento do bem e do mal não poderás tocar, ou morrerás. E Ele lhes deu um Visa Gold. E Adão e Eva viveram no shopping, comendo na praça de alimentação e comprando até cair na cama da Mesbla.

Mas a serpente, vendedora de carros usados, era mais sutil que todos os balconistas do shopping. E ela disse a Eva : você sabia que o novo caixa eletrônico também vende selos, doces e passagens de avião? E Eva disse à serpente: nós podemos comprar nas lojas do shopping. Mas do caixa eletrônico que estão no meio do shopping, disse Deus, não podereia usar, e nem tocar, ou morrereis. E disse a serpente à mulher: pois Deus sabe que no dia em que usares o caixa eletrônico, teus olhos se abrirão, e sereis como deuses, sabendo seu saldo líquido e talvez preferindo investir no NASDAQ ao invés de conmprar bugigangas no shopping. Então Eva usou o caixa eletrônico e também seu marido. E seus olhos se abriram, e seus queixos caíram, e eles viram que estavam na lona, com certeza, e que eles deviam cinquenta mil a juros anuais de 170%.

E eles ouviram a voz do Senhor Deus no shopping e Adão e sua esposa se esconderam. E o Senhor Deus chamou a Adão, e lhe disse: onde estás? E por que não estás comprando? E Adão disse: ouvi tua voz no shopping, e tive medo porque estou quebrado, e porque levei das lojas sem pagar. E disse Deus: quem vos contou que estais falido? Usastes o caixa eletrônico, embora vos tenha ordenado que não o fizesses?

E disse o Senhor: o homem tornou-se como um de nóis, para saber seu saldo: e agora, terá de levar sua mão à frente, e tomar da árvore do fractional reserve banking e comprar para sempre. Assim Deus expulsou Adão e Eva do shopping do paraíso, e pôs Seguranças nas entradas do shopping, e uma espada de fogo que girava para todos os lados, para preservar a oferta de dinheiro.

Por quatro mil anos nossos ancestrais sofreram, barrados no shopping, e ansiando por pagar o Débito Original.Mas Deus amava seus clientes e queria nos vender, então mandou seu único filho, Papai Noel, à Terra. Papai Noel nasceu no dia de Natal em Belém, onde foi recebido por três sábios tentando quitar suas dívidas, que depois de quatro mil anos haviam crescido a somas enormes. Depois de várias aventuras nas indústrias dos remédios milagrosos e dos peixes, ele começou a trabalhar como vendedor itinerante da companhia de brinquedos do Pólo Norte. Ele viajava o mundo inteiro, vendendo os brinquedos mais novos pelos preços mais altos.

No entanto, os romanos não gostavam dele. Eles achavam que ele cobrava muito caro, e que não obedecia as leis romanas de venda de brinquedos e de zoneamento. Muitos dos seus brinquedos tinham peças pequenas com as quais as crianças podiam se engasgar ou que eram inflamáveis, e às vezes explodiam sem causa aparente (daí a frase “caveat emptor”)[1]. Um dia ele foi multado por excesso de velocidade no trenó, o acusaram de dirigir bêbado e perigosamente, e o crucificaram (os romanos pegavam pesado nas leis de trânsito). Dizem que antes de morrer, ele teria dito: eu os perdôo, por 99,95.

Mas a crucificação de Noel milagrosamente quitou o Débito Original para todos que acreditam nele. Pois era desígnio divino que nem os romanos e nem a própria morte detivessem o poder do merchandising. Depois de três dias Papai Noel ressucitou, voou aos céus em um helicóptero e prometeu que voltaria com mais mercadorias. E processaremos por injúria quem quer que espalhe os boatos maldosos de que era somente um ator fingindo ser Papai Noel, e que o esqueleto de Papai Noel foi encontrado na tumba alguns anos depois.

Desde então, todo natal nós recordamos Papai Noel celebrando a prosperidade econômica e nos endividando no cartão de crédito. E todos os anos Noel traz presentes para todos que acreditam nele. Um dia Papai Noel trará não só presentes como também o fim do mundo. Ele julgará os vivos e os mortos. Aqueles que sempre pagaram o cartão de crédito em dia serão jogados no inferno, pois são uns gananciosos. Mas aqueles que devem mais de dez mil no cartão serão alçados com Papai Noel ao céu, onde todas as suas dívidas serão perdoadas sempre que a conta do cartão for maior do que o seu salário.

E nós sabemos que Papai Noel também existe de verdade. A prova são os presentes que ele deixa para aqueles que acreditam nele.

 

Notas:

1 – Princípio comercial onde o comprador toma para si mesmo o risco da qualidade quando não há garantia.

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Calendário

    janeiro 2010
    D S T Q Q S S
        fev »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Livros relacionados com o tema

    Bertrand Russell - “Porque não sou cristão”
    Christopher Hitchens - “Deus não é grande”
    Daniel Dennett - “Quebrando o encanto”
    Júlio José Chiavenato - “Religião: da origem à ideologia”
    Michel Onfray - “Tratado de ateologia: física da metafísica”
    Richard Dawkins - “Deus, um delírio”
    Sam Harris - “Carta a uma nação cristã”

  • Albert Einstein

    “Não posso imaginar um Deus a recompensar e a castigar o objeto de sua criação. Não posso fazer idéia de um ser que sobreviva à morte de seu corpo. Se semelhantes idéias germinam em um espírito, para mim ele é um fraco, medroso e estupidamente egoísta.”
  • Dan Baker

    “Sou ateu porque não há evidência para a existência de Deus. Isso deve ser tudo que se precisa dizer sobre isso: sem evidência, sem crença.”
  • Joan Robinson

    “Poucas pessoas se dão ao trabalho de estudar a origem de suas próprias convicções. Gostamos de continuar a crer no que nos acostumamos a aceitar como verdade. Por isso, a maior parte de nosso raciocínio consiste em descobrir argumentos, para continuarmos a crer no que cremos.”
  • Isaac Asimov

    “Se o conhecimento pode criar problemas, não é através da ignorância que podemos solucioná-los.”
  • Bertrand Russell

    “O fato de uma crença exercer bom efeito moral sobre um homem não constitui prova alguma a favor de sua verdade.”
  • Ashley Montagu

    “A ciência tem provas sem certeza. Os teólogos têm certeza sem qualquer prova.”
  • Ludwig Feuerbach

    “Sempre que a moralidade baseia-se na teologia, sempre que o correto torna-se dependente da autoridade divina, as coisas mais imorais, injustas e infames podem ser justificadas e estabelecidas.”
  • Karl Marx

    “A religião é o suspiro da criatura aflita, o estado de ânimo de um mundo sem coração, porque é o espírito da situação sem espírito. A religião é o ópio do povo.”
  • Friedrich Nietzsche

    “O homem procura um princípio em nome do qual possa desprezar o homem. Inventa outro mundo para poder caluniar e sujar este; de facto só capta o nada e faz desse nada um Deus, uma verdade, chamados a julgar e condenar esta existência.”